sexta-feira, 1 de fevereiro de 2013



PERFUMES



O meu último post ("EMPATIA"), fez-me refletir sobre a quantidade de gente que me inspira por motivos vários, ou sobre aquela quantidade de pessoas sobre as quais teria sempre "assunto para escrever"... São tantas! Mesmo aquelas pessoas que passam pela nossa vida sem a marcar, sem deixar um "risco" profundo, ou desenhado com "canetas de tinta que não sai", também essas, podem sempre ter alguma coisa que nos chama mais a atenção. Poderia escrever sobre algumas dezenas... ou teria outras tantas que me dizem tanto, tanto (por vários motivos) que a escrita não poderia nunca ser linear, levaria tempo a processar, a apurar a essência mais verdadeira do que quero dizer! Para essas, vou-me sentindo dia-a-dia, acreditando que as marcas que me deixam darão sinal que conduzirá a esta disposição maravilhosa para a escrita e para o seu "lançamento" para uma "blogosfera  quase universal"...
É quase como um perfume... Nunca fui fiel a um só perfume, gosto de vários e já tenho mudado de "cheirinho de eleição" várias vezes. Também aqueles que por mim passam, têm vários odores, que inalo mais, ou menos profundamente, conforme a ocasião, o estado de espírito, o ascendente que essa pessoa tem em mim, a minha própria disposição, ou até, a unicidade dessa pessoa...
perfumes que se notam logo, tão fortes que são, tão inconfundíveis... há outros, talvez mais raros, feitos de uma essência diferente, não são logo notados, passam por outras coisas que não se explicam, às quais não sabemos logo dar um nome, mas que são tão maravilhosas, exuberantes, diferentes, únicas, que não esquecemos, ficam-nos marcadas com a tal "caneta de tinta que não sai"; há outros ainda, que são uma mistura das duas primeiras coisas: fortes, exuberantes, únicos e raros! E depois há perfumes que gostamos de repetir, tal é o gosto que lhes temos!
Sei quais são os meus perfumes a repetir, sei quais são aqueles frasquinhos aos quais recorro de quando em vez e até sei que perfume usar em que ocasião... Sei que também todos somos um pouco perfumes para alguém, mais fortes, mais fracos, mas únicos e maravilhosos, à medida do que cada um quiser e essa sensação de preenchimento é maravilhosa...
E isto tudo, sabem porquê? Porque acredito que os perfumes são pessoas, daquelas verdadeiras que nos enchem os espaços da vida sem pedir, que nos aparecem às vezes do nada, que têm histórias para nos contar...é tão bom quando lhes sentimos o perfume... é tão bom quando os nervos olfativos do nosso cérebro deixam que esse perfume nos toque, por qualquer razão e fique connosco para sempre... para podermos repetir, ou não, ao sabor da nossa vontade e é tão bom também, ser um perfume para alguém!
Bons cheirinhos...