sábado, 1 de novembro de 2014




PUZZLE




Há mesmo dias assim, não vale a pena debater-me contra isso, imperfeitos, caóticos, onde fazemos tudo mal, desde o princípio, até ao fim. Dias impiedosos, sobranceiros e imunes a um relógio que gira, ali ao nosso lado, indiferente ao nosso estado de espírito, egoísta e com ares superiores. Dias em que nos magoamos e em que magoamos aqueles que nos são mais queridos. Dias em que o corpo e a cara, assumem a cor de uma alma menos sorridente.

Pois... às vezes, nesses dias, conseguimos ver o que de pior temos e apetece fugir e desaparecer. Mas depois há uma coisa boa e outra e ainda mais outra e então percebemos que afinal a vida é isto, este puzzle de coisas más e boas que se juntam às vezes e que, se calhar, se virmos com atenção, as boas até são mais e melhores que as más, muito mais e muito melhores. 
Pois é, afinal, é mesmo isto, o melhor é não levar muito a sério mesmo, aceitar as falhas sem grandes culpas, saber que amanhã estará sol outra vez e pronto, a alma sorrirá de novo! 
Sim, é isso, há várias peças de um mesmo puzzle e estes, para ficarem completos, não têm só peças fáceis!
Pois...

  LEITE DERRAMADO Já estou submersa, naquela fase do meu trabalho em que só vejo papéis à minha volta e em que sinto que tenho ...