quinta-feira, 16 de maio de 2013





SWEET DREAMS ARE MADE OF THIS...


Às vezes ela mora connosco em casa e mal damos por ela... vai connosco para todo o lado como uma sombra e mesmo assim não a vemos, é silenciosa, cola-se às coisas de uma maneira que a torna invisível, agarra-se à pele, assume os nossos cheiros, ganha as nossas formas e MESMO ASSIM, não damos por ela. Quando gritamos, ela grita; quando dormimos, ela dorme, quando comemos, ela come, responde, senta-se, levanta-se, age, pensa, tal e qual como nós e não há como lhe dar outra forma, porque é tal e qual o nosso reflexo, assume uma identidade à qual só falta dar nome próprio, como o meu, o de cada um...
Há vezes em que a buscamos incessantemente noutros sítios, fora de nós, vamos longe, longe à sua procura, espreitamos grandes esconderijos, idealizamos locais onde ela poderá estar à nossa espera, repetimos que sim, que é uma senhora caprichosa e inalcansável, muito inacessível para qualquer um, que mal a vemos, não sabemos onde está... Queixamo-nos, queixamo-nos muito! 
 Há outras vezes em que achamos que ela nos fugiu, até já sabemos como ela é, já lhe experimentámos a sensação, já a tivemos na nossa vida, mas rendemo-nos à evidência de nos ter escapado por entre os dedos, como se fosse areia branquinha da praia! Aí, afastamo-nos sempre da culpa! Essa desgraça aconteceu sempre e só pelos outros, nós estamos sempre isentos! Claro que nunca nos fechámos a ela, claro que não fomos cegos, teimosos e surdos para as suas evidências a nosso lado, claro que não, o quê, jamais!!!
 Em algumas ocasiões parece que conseguimos falar dela, com veemência, com determinação, ganhando (nós), ares de sabedores dessa realidade, testemunhando com um brilho nos olhos, o que dela sabemos. É assim... essa senhora achamos nós que é caprichosa, mas na realidade é só ela própria, sem grandes exigências e muitas vezes, está à mão de semear!!!

Parece que hoje se celebrou o DIA INTERNACIONAL DA FAMÍLIA... isto há com cada coisa!!! Em 40 anos de vida, nunca tinha ouvido falar neste dia e assumo que o mal está certamente em mim, pois é comum, pelos vistos, nomeadamente em contextos escolares, o festejo da efeméride! Em que mundo tenho andado???? Aprendi hoje que sim, que existe este dia e, tal como outro assunto qualquer, pode servir de pretexto para se trabalhar, explorar, conversar sobre... Não vou falar aqui e agora sobre a variedade colorida de famílias que há, as alterações que o conceito de família tem sofrido, as formas de se ser família sem os laços de sangue, as famílias que se ganham, perdem, reconquistam, descobrem... não, hoje vou falar desta senhora caprichosa, afinal nada difícil, com que iniciei este post e dizer-vos que o seu nome é FE-LI-CI-DA-DE e que às vezes nos bate à porta, ou aparece disfarçada de pessoa, ou pessoas, ou lugares, ou momentos. No meu caso, apareceu com um pouco de tudo isso e transformou-se num sonho doce que é feito disto mesmo, todos os dias um bocadinho!!! 

E pronto, sem grandes teorias e devaneios históricos, foi só nisto que pensei hoje, no tal DIA INTERNACIONAL DAS FAMÍLIAS, neste meu sweet dream que, mesmo tendo dias, me abre sempre as portas à TAL SENHORA!