segunda-feira, 6 de março de 2017





DOMINGANDO...


Dormi, dormi, dormi de manhã. Fiz o almoço de pijama. Almoçámos com calma e a sensação de não ter de ir a lado nenhum invadiu-me com agrado. Sentei-me no sofá depois do almoço e comecei a ver um filme. Adormeci logo a seguir numa ronha deliciosa que anestesiava. Enrosquei-me naquele edredon velho que anda por ali pela sala para esse efeito. Acho que dormi mais um bocado. Perguntei a mim própria de onde vinha tanto sono e deixei-me levar pelas horas de um domingo solarengo. Ao fim da tarde saímos. Passeámos de mão dada e sentámo-nos numa esplanada na baixa. O sol estava a pôr-se. Não tínhamos horas, nem combinações e que bem isso soube. Conversámos com calma, de assuntos perdidos, deixados a meio. Bebemos uma cerveja preta e olhámos para a Ria que se espelhava por ali por todo o lado, linda. Ficámos calados por pedaços. Os dois, só assim. 
De onde me vinha este cansaço, esta anestesia? Depois lembrei-me do sábado que tive... e da sexta... 
Pois... 
Foi um domingar perfeito hoje... anestesiada, mas contigo. E não é que adorei?




  LEITE DERRAMADO Já estou submersa, naquela fase do meu trabalho em que só vejo papéis à minha volta e em que sinto que tenho ...