domingo, 18 de maio de 2014





MENÚ 1
MENÚ 2
MENÚ 3


Fenómeno sociológico, MESMO!!! Uma fila enormesca, com alguns números antes do meu, mas como tinha que esperar pelo resto da família que entrara para um compra, ali me detive à espera e fui observando. Queria tomar o pequeno-almoço e aproveitaria ali, já que os menus são rápidos e baratos e talvez por isso, haja sempre fila nessa grande superfície, mas sinceramente, acho que as pessoas abusam. A pobre da funcionária estava sozinha com aquela imensidão de gente sem fim e as exigências eram mais que muitas:  -a meia-de-leite é em chávena, se faz favor e é com descafeinado; não esse pastel de nata está muito escuro, desculpe, dê-me outro; esse queque é para levar, o bolo de arroz é que é para comer já, não me deu o pacotinho de papel o pãozinho é aquele (vai ao outro extremo do balcão para apontar...)não, não, aquele mais em cima, ao lado, ali, isso, isso... mas vai pôr o galão aí? Está muito quente? E o Ice tea para o miúdo, só há de pêssego? Uhum, que chatice, a sério? Bem, lá terá que ser... e é em pacotinho? Julgava que tinham em lata...não ponha margarina, ok? Prefiro manteiga.... 
E a fila ia aumentando, aumentando. Vi na expressão da funcionária uma impaciência mal contida e uns desvios de olhar para a fila imensa que crescia não sei de onde.
Nunca fui esquisita e tento não ser fútil. Acho que por se pagar um preço mais em conta por determinados serviços, não é por isso que se tem que ser mal atendido, mas convenhamos que, pagar 1 Euro, ou pouco mais, por menus de pequeno-almoço, não nos poderá dar a veleidade de exigir, exigir, exigir...
Arrependi-me de ter ficado ali, já que o tempo de espera foi quase exasperante. Ainda me interrogo como consegui não desistir, mas acho que a certa altura comecei a ficar curiosa para ver como é que aquilo acabaria, por isso, quando chegou (finalmente!) a minha vez, disse de um fôlego o que queria, sem me enganar e parece que vi um obrigado pequenino no olhar da miúda!
Para a próxima não vou ali, seguramente... no outro lado da rua pagaria um pouco mais, de certeza, mas há alturas em que não me importo... sei lá, se calhar é por isso que nunca hei-de ser rica!

BOLHA (Arejada de conforto emocional...) E quando o dia foi hiper cansativo e sentimos que isso, mais o calor insuportável ...