quarta-feira, 1 de fevereiro de 2017







CARTILHA





Descomplicar procedimentos, sem lhes retirar rigor ou importância. Ter a certeza de que isto, no trabalho, é essencial. Conseguir dar essência, sem cair no exagero que afasta. Interagir com pares e integrá-los nos processos. Ter no cérebro compartimentos para cada coisa e que aciono e ligo, desligo, ou adio quando quero, ou necessito. Gozar dessa gestão só feita por mim. Ter no meu dia espaços e horas para cada coisa que aparece. Não abdicar daquilo que me equilibra e estrutura. Fazer frente às tarefas que surgem imperiosas. Resolvê-las de pronto e dar-lhes seguimento. Processar informação, retirando conteúdo. Lembrar-me do pormenor com este ou com aquela. Fazer com isso, toda a diferença. Fazê-lo porque sim e porque daí se fica especial. Pôr esse especial ao serviço dos outros. Não abdicar do que me é mesmo essencial. Filtrar o acessório e até dele me rir. Servir-me do humor para elevar o espírito. Refilar q.b daquilo que me irrita. Dosear o génio com os que me rodeiam. Sorrir, sorrir muito e assim lavar a alma. Cultivar a paciência como via para crescer. Conseguir fazer isto, um pedacinho de cada vez. Gozar da sensação de se ir conseguindo. Ter dias de caos em que não se faz nada disto. Ter outros em que até se consegue um pedaço
Saber, enfim, que a vida é isto: para a frente e para trás, traçando caminho.
Ter esta cartilha e às vezes repeti-la. Escrevê-la. Dizê-la. Até decorar. Mal não fará e purga o pessimismo.
Tenho dito.



BOLHA (Arejada de conforto emocional...) E quando o dia foi hiper cansativo e sentimos que isso, mais o calor insuportável ...