quarta-feira, 6 de abril de 2016




GENÉTICA





Bolas, tenho três filhos, desejados, planeados e concebidos no maior dos amores. Das três vezes, não descansei enquanto não soube o sexo dos bebés que carregava, tinha nomes escolhidos, planos feitos, como qualquer mãe dedicada, acho eu, daquelas que recebe o mundo em branco com aquele bebé. Das três vezes fiquei ansiosa e expectante em cada ecografia, olhando mais para a cara da médica, do que para o ecrã. Das três vezes achei sempre que nela descortinaria alguma coisa menos bem, mais rapidamente do que esperando que ela mo dissesse. Das três vezes tive sempre a felicidade de estar sempre tudo bem. Das três vezes fui inundada pelo maior dos amores, como se me afundasse em águas leitosas, com cheiro a algodão doce, ou pastilha de menta, de tão maravilhosamente boas que eram. Das três vezes vivi gravidezes calmas, felizes e normais. Das três vezes, tive partos rápidos, fáceis e acompanhados da minha médica de sempre e do meu mais-que-tudo, ali ao lado a respirar comigo. Das três vezes experimentei a sensação de abraçar o mundo no corpinho daquele bebé que nos unia aos dois ainda mais. Das três vezes, mergulhei de cabeça nesta aventura da maternidade, com um filho, dois filhos e depois três. Das três vezes tive sempre a sensação de aventura, de risco, de entrega e de algum risco. E por isso hoje, este post, deste blog que sigo me interpelou.
E se pudesse ter escolhido? E se pudesse ter feito pim pam pum com a genética, afastando o que não se quer e selecionando só o bom? E se o risco que senti, aquele frio na barriga pelo desconhecido, aquele medo por alguma coisa menos bem pudesse ter sido eliminado, continuando em frente só com certezas e factos bons dados pela ciência?
E se? E se? E se?
Pois...
Fogo! Ainda bem que sou desta era e essas questões ainda não se põem desta forma. É que é tudo muito bonito, mas o avanço da ciência, tão potencialmente bom e importante, pode assumir também, contornos preversos, acho eu...


Mas este livrinho, vai já direitinho para a minha lista de espera...

PARIS ( Post escrito na última noite em Paris) Estamos a deixar Paris. Esta é a nossa última noite nesta cidade maravilhosa. Já cá t...