quinta-feira, 19 de novembro de 2015






JE SUIS PARIS

(ainda Paris...)

Estava à espera da Diretora de Turma à porta da sala de professores. Tinha qualquer coisa na mão. Fui eu que o apanhei, assim de fugida e disse-lhe que a professora não estava agora ali. Pediu-me que lhe entregasse a vela. - Para que queres tu dar uma vela à professora? - É para pôr ao pé do meu desenho - disse-me quase em surdina. Espreitei, de relance e não vi nada, onde estaria o tal desenho?  Mas que sim, que ficasse descansado que lhe daria a vela. Ficou na minha mala até ao dia seguinte. Não vi logo a colega e no dia seguinte tinha-me eu esquecido da vela. -Trago-ta amanhã, ok? Afinal disse ao miúdo que ta dava! Ela explicou-me o que era. O miúdo tinha feito um desenho da Torre Eifel e queria, porque queria pôr lá a vela, perto. Olhei para o desenho. Estava noutro placar. Lindo, super bem feito, com um dístico a dizer JE SUIS PARIS, isto vindo de um miúdo que tem tantas dificuldades no resto, em quase tudo o resto. Gostei do gesto. Gostei da lembrança. Gostei do grande que é um miúdo destes fazer isto, assim, sem mais nada. O desenho lá está. A vela também. Gostei, a sério. Apeteceu-me dizer à colega, diretora de Turma, com quem fiz sintonia logo desde o início, que sim, tudo o que defende para aqueles meninos e tudo o que defende para a escola passa por aqui, por acolher gestos destes, vindos de meninos destes, de onde se espera tudo menos um desenho lindo e uma vela por Paris.
Ufa! Às vezes respiro de alívio por nem tudo estar perdido...




P.S. E ontem, um amiguinho contou-me que perguntou, na escola, o que era isto do que aconteceu em Paris e do Estado Islâmico e tal e que lhe responderam que não eram assuntos para discutir ali...
Pois... 

  LEITE DERRAMADO Já estou submersa, naquela fase do meu trabalho em que só vejo papéis à minha volta e em que sinto que tenho ...