segunda-feira, 22 de julho de 2013




Hora pequenina

Ela é muito gira. Tem uma cara maravilhosa, um sorriso natural, um cabelo bonito, uns dentes perfeitos e parece simpática também, que é um atributo que nem todas as giras têm e que, às que têm, lhes fica tão bem e lhes completa tão bem a beleza! Ele também é giro e parece muito simpático. Acho, sobretudo que tem um olhar meigo... adoro homens com olhar meigo... acho que lhes fica bem e que lhes dá logo outro encanto e concordarão comigo, de certeza...!
Ela está grávida, muito grávida e o mundo "acompanha-a" e por isso sabemos que entrou hoje em trabalho de parto.  (http://rr.sapo.pt/informacao_detalhe.aspx?fid=26&did=115504)

Faço parte dos que a acompanham... não porque ande atrás dela, mas porque me entra em casa por todos os lados, e, mesmo sem querer, fico presa ao seu glamour e simpatia. É assim que, mesmo sem querer, uma aura cor-de-rosa, me faz simpatizar com ela, já que sou, como tantos, pouco imune ao seu glamour. Sabemos também que foi acompanhada para o hospital pelo seu mais-que-tudo e que tudo está a decorrer com a normalidade prevista...
Pois é, a duquesa de Cambridge, conhecida por Kate Middleton e as notícias que hoje dela chegam, fizeram-me pensar nas dezenas, centenas, milhares de mulheres que também estão grávidas, também estão a entrar em trabalho de parto, também vão ter o seu/sua bebé nos braços dentro de pouco tempo e que são absolutamente anónimas e difusas num mar de gente tão grande que compõe este mundo, tão anónimo, tão imenso, tão diversificado. Não poderíamos, de facto, conhecê-las a todas, mas podemos, sempre, lembrá-las quando a propósito.

Algumas terão a sorte de ter, como eu tive nos meus três partos, o seu príncipe ao lado, amparando, cuidando, fazendo companhia, rindo, observando, esperando aquela dádiva tão imensa que é um filho, gerindo um momento que também é deles, com outra forma, de outra maneira, mas vivido, sentido até ao âmago dos seus corações de pai; outras, terão alguém próximo, uma mãe, avó, amiga do peito, ou outro/a que lhes encha a alma e lhes tempere a espera; outras, não terão ninguém por opção consciente, certas de que a Natureza as dota de capacidades mega, ultra, super sónicas que as fazem viver o momento num ai de dor que logo passa, ou que já é modernamente adormecida e disfarçada; e outras, não terão o seu príncipe ao lado, nem ninguém de amor, porque os contos de fadas há muito que deixaram de adocicar as suas vidas e estas são sim, cheias de amargura, sofrimento e valentia e é dessas que me lembro hoje... Sei que para muitas, mesmo sem magia, aquele bebé poderá ser um bálsamo de esperança, para outras, nem por isso, mas penso que, talvez, num cantinho das suas vidas, num momentinho de ternura, assim, fortuito, quem sabe, possam ficar insufladas de amor e agradecer pelo dom da vida!! 
E, para todas, uma hora pequenina....





BOLHA (Arejada de conforto emocional...) E quando o dia foi hiper cansativo e sentimos que isso, mais o calor insuportável ...