segunda-feira, 17 de junho de 2013





BONS VÔOS...


Tenho muito boas recordações desses anos. A minha escola era grande, daquelas estilo "plano centenário", numa zona urbana, mas muito perto da minha casa. Fiz um post antigo (http://agridoceedoce.blogspot.pt/2012/11/bairro-da-cavalinha-nao-tenho-duvidas.html)  sobre este bairro, onde esta escola se situava e que eu frequentava. Tinha muitas sombras e os recreios eram maravilhosos. Lembro-me que o meu professor era daqueles da "velha guarda", muito temido por muita gente que, nem queria que os filhos (as) frequentassem as suas turmas. Tinha uma coleguinha muito chegada, da Pré que iria comigo para a escola, cujo pai se recusou a que a filha estivesse numa turma, desse professor. Os meus Pais, com o espírito prático que sempre os caracterizou, acharam que seria um disparate eu não ir para essa turma, por esse motivo, que estariam e seriam sempre atentos ao meu percurso, que se mostrariam sempre dispostos a cooperar com o professor e que, se não houvesse motivos para reprimendas injustas, elas não viriam e eu lá fui inserida na turma do Professor temido por todos. Era conhecido e já antigo na escola. Tínhamos recreios maiores que as outras turmas, porque ele ia ao mercado e demorava-se mais que a norma ditaria e lembro-me das funcionárias chamarem todos os outros para o recomeço das aulas e a nossa turma ficar mais um bocadinho, porque o sr. Professor ainda não chegara. Isso era maravilhoso e hoje, recordo-me disso, especialmente.... esse sabor ligeiro a transgressão será sempre o melhor dos sabores, em qualquer idade, latitude, ou fase das nossas vidas...
O primeiro ciclo é assim! Marcante... para o bem e para o mal! Eu tive muita sorte com este dito professor em termos de aprendizagens e bases/métodos de trabalho que ficaram sempre para depois... Com os meus filhos também tive essa sorte: tiveram os três professoras muito boas, diferentes entre si, mas muito completas, que os prepararam com estabilidade para os ciclos de ensino seguintes, dando-lhes aquilo que considero mais essencial: bases consolidadas e métodos de trabalho que, a par depois das características de cada um , construirão um caminho de estudo e progressão, levando-os a procurarem, pesquisarem, serem curiosos e empreendedores. Não sei se será sempre assim. Nunca poderemos adivinhar o futuro e ainda bem, mas até agora, o "saldo" continua positivo, muito positivo!
Passei o fim-de-semana com os meninos e meninas da turma do meu filho mais novo que acabou agora o quarto ano, do primeiro ciclo. Lá estiveram também os pais e mães desses meninos e meninas que quiseram acompanhar a professora num fim-de-semana animado de "finalistas" e de despedida! Não fiquei nostálgica. Tenho andado tão cansada com todas as milhentas solicitações que os meus filhos me fazem, nas várias frentes, que nem tenho tido tempo para parar e dar espaço a alguma nostalgia que aparece, às vezes, quando paramos; mas deparei-me de frente com esta realidade: o meu filho mais novo acabou o primeiro ciclo e vai "voar" agora para outros rumos que o esperam. Para ele será novidade, tudo será diferente, mais rápido, mais compacto, mais exigente no sentido da responsabilidade e autonomia... para nós, não será tanta a novidade, uma vez que já passámos por isso com as irmãs mais velhas e então, gozamos deste privilégio do "já conhecer" e, portanto, do relativizar... É bom ser desta forma: passamos-lhe uma descontração maior e sentimo-nos nós também mais capacitados para observar, contextualizar, opinar, relativizar, ou não... O "apoio" das manas mais velhas também é giro de observar, tendo para com ele uma responsabilização no acolher, amparar, integrar que é proporcional às suas idades, mas muito importante entre irmãos.
E assim se cresce, filhote, sem stress, sem pressas, mas de forma muito rápida, tão rápida que às vezes sentimos que não podemos acompanhar, mas sabes... acompanhamos sempre, mesmo que não percebas, amparando-te, observando-te, cooperando com outros que são importantes para ti, dando-te   continuamente asas que não podes ver e, sobretudo, amando-te muito, muito!!!!
Bons vôos, Pedro!!!!


PARIS ( Post escrito na última noite em Paris) Estamos a deixar Paris. Esta é a nossa última noite nesta cidade maravilhosa. Já cá t...