sexta-feira, 12 de abril de 2013

5 MINUTOS DE MAGIA

 - Olha, vê, é uma salamandra!!!!
                                                     D., 4 anos


Confesso que gosto muito mais deste "horário de Verão" do que do outro, em que às 5 e meia da tarde é de noite... mal os dias começam a acabar mais tarde, "cheira-me" logo a caracóis, as esplanadas chamam por mim, apetece-me passear mais, não vir logo para casa depois do trabalho, ir andar, ir ver gente, cheirar as ruas, as coisas, os sítios... parece que daí até ao Verão é um pulinho tão pequenino que nos dá uma sensação de pequena eternidade deliciosa, daquelas que só o Verão e o mar podem dar. Presumo que isto só se aplique a quem goste do Verão, que é o meu caso, mas pronto!... Aparte destas delícias inerentes a este fuso de hora, levo algum tempo a adaptar-me à mudança, em termos fisiológicos e é de facto impressionante como uma só hora pode ter tanta influência no meu bio ritmo !! .... Olho para o relógio e é meia noite, mas o corpo, teimosamente ainda está nas 23, janto às 21.30 a pensar, "-Meu Deus, que tarde..." - e depois recordo que o estômago e filho e filhas e "mais que tudo" e banho e loiças e jantares e pendentes e logísticas e afazeres (...ufa!!!) ainda estão todos nas 20 e qualquer coisa, o que me dá uma folga fisiológica de 60 enormes e imensos minutos e penso na imensidão de tempo que são 60 enormes e imensos minutos e então, vou levando quase duas semanas nisto, neste "jet lag" teimoso que me leva também a andar meia anestesiada, com sonos um pouco mal dormidos e uma certa impertinência que custa a passar... como uma horinha só faz tanto, já se vê!!!
Então é assim que me tenho sentido... e neste "rame-rame" diário, vou mergulhando nos meus meninos que me preenchem e me dão tanto que fazer!
Hoje, não me conseguia vir embora!!! Apareciam-me por todos os lados, aquelas coisinhas de ocasião, das quais não podemos fugir, porque são urgentes e necessárias e já mesmo, mesmo quando estava a sair (e hoje até tinha pressa porque tinha um compromisso importante depois do trabalho...), um menino delicioso que "tenho" na minha sala, puxou-me pela mão e insistiu MUITO, com determinação, que eu fosse ver uma SALAMANDRA que ele tinha visto lá fora. Anda muito interessado nos insetos inerentes à PRIMAVERA que temos andado a explorar, tentando eu, por todos os meios, colmatar algumas falhas técnicas e de material, que passam de imediato a secundárias perante o envolvimento que eles, os meninos, nos oferecem, como se fosse preciso tão pouco para os envolver, os motivar... Então, dizia eu, ele lá me levou lá fora, com um séquito de imediato atrás de nós e inclinou-me para baixo, para que espreitasse para uma poça que lá há tapada com uma grelha metálica, onde ele descobriu um "mundo de coisas" lá ao fundo, só com o olhar, porque não chega lá com a mãozinha... "- e vês, lá ao fundo? é uma salamandra sim, daqueles compridas, vês, eu não te disse?, não querias ver uma????"  Tive que sorrir... -"Meu amor pequenino" - pensei.... és tão maravilhoso! ... sabes? não me importo que essa tua salamandra seja na verdade um pauzinho que lá está caído... isso agora não interessa nada, mesmo nada... deste-me 5 minutos de magia e isso já valeu por hoje!

E pensando então nestas "salamandras" todas, lá me vim embora...