quinta-feira, 3 de janeiro de 2013




 
 
NORMALIDADEZINHA GOSTOSA
 
É do senso comum pensar-se que a rotina acomoda as relações, as torna insipientes, sem graça, cinzentas, sem a candura do branco e/ou sem a negrura do preto, de uma cor intermédia, morninha, temperada. Este cinzentismo, não as fará inovar, surpreender, espantar-se com....
É geralmente tida (a rotina) como uma coisa sempre igual, maçadora, até, que nos faz ligar um "piloto automático" rápido e executor de coisas de olhos e sentidos fechados... os mesmos lugares, as mesmas coisas, as mesmas pessoas, os mesmos hábitos. De facto, a rotina pode ter um efeito altamente nefasto, se nos fizer fechar os póros a tudo o que é novo, ou se "entupir" a nossa intuição e não a deixar ser a "luz vermelha" de alarme que faz mudar as coisas, que nos alerta para o perigo, que nos obriga a agir. A rotina, pode ter muito de mau, é verdade, pode ser um perigoso caminho que, aliado aos anos, ao tempo que passa, ao desgaste próprio da idade, do trabalho, das preocupações, corrói, lentamente, como os genes de uma doença crónica e silenciosa! Corrói relações, amizades, projetos, desafios... como o tal gene silencioso, não olha ao destinatário e impede-o de ver os olhos dos outros que o rodeiam e às vezes, os seus próprios olhos também! É um caminho fácil e perigoso, mas não inevitável!
E hoje, aqui, apetece-me falar das coisas boas que a rotina tem e do bem que me soube hoje voltar a ela como se voltasse a uma "zona de conforto" conhecida e muito "cosy", confortável, aconchegante! Podia começar por enumerar os efeitos positivos que tem nas crianças pequeninas que, ao viverem numa rotina equilibrada de experiências, desafios e afetos, sentem segurança e se desenvolvem rapida e saudavelmente; poderia falar do bem que faz o repetir gestos e/ou atividades que fazem bem (desporto, passeios, descontração, etc); poderia por fim, até fazer alusão à segurança que se sente nesses gestos repetidos, fazendo-nos experimentar pequenas vitórias de lazer, saúde, ou trabalho e poderia, no fim disto tudo dizer apenas que a rotina é terapêutica! Se o desviarmo-nos dela por momentos, dias, ou semanas é bom, faz falta, retempera, o voltar a ela, é maravilhoso e foi isso que senti hoje: o ritmo biológico regula-se, as tarefas são situadas no tempo, os lugares e as pessoas voltam a ter um contexto, uma intencionalidade e aquela NORMALIDADEZINHA de todos os dias, faz-nos sentir felizes e vivos.
Calculo que isto seja próprio de pessoas que estão de bem com a vida, pois imagino que para quem não esteja tudo seja mais complicado e o regressar a uma rotina de todos os dias seja uma infelicidade, um voltar atrás a uma vida que não se quer, da qual não se gosta.... Pois, calculo que sim, que seja verdade, mas eu sinto-me bem com a minha vida, gosto dela, com todas as condicionantes que tem, mas com todas e todas as coisas boas que também tem e que são tantas! ESTAS COISAS, estão à mostra nos gestos de cada dia e se esta intuição não  me abandonar, poderei pintar ESTA VIDINHA DIÁRIA da cor que eu quiser, transformando a normalidade numa coisa gostosa!!!