terça-feira, 30 de janeiro de 2018





FASQUIAS


Estar sentada num café, cravejado de miudagem do liceu, enquanto faço tempo, revela-se sempre como uma experiência digna de registo. Enquanto bebi o café, limitei-me a observar e a ouvir. Um fenómeno... Aqueles miúdos vestem-se todos da mesma maneira, usam os mesmos acessórios, têm os mesmos penteados e, sobretudo, falam horrivelmente mal. Todos, sem exeção, daqueles que ali estavam, rapazes e raparigas. Um fenómeno (quase) aterrador. 
Eu, que não me considero puritana, que acho que tenho capacidade de encaixe, que tenho um estilo relativamente informal, que acho que o viverem todos em carneirada é próprio da idade, que tenho filhos dessas idades, que estou habituadíssima a esta malta, não pude deixar de sentir um desconforto acentuado, mesmo assim. Não há frase sem palavrão, não há palavrão repetido duas e três vezes no mesmo diálogo, não há um certo estilo menos bonito (quanto a mim) que não impere. Não, não estou a exagerar. É a mais pura das verdades e isto nem me devia surpreender, já que nos corredores das escolas, é igual.

Pois cá para mim surpreende-me sempre e continuo a achar que não há nada de mais encantador que um estilo rebelde SIM, mas com-um-quê-de-diferente. Um quê que não se sabe explicar, mas que se percebe logo no princípio. Pode ser no estilo, na linguagem, nas opiniões, no saber-estar, no sorriso, na eloquência, na sensibilidade, inteligência, rebeldia saudável, pode ser naquilo que se queira. Pode ser em qualquer coisa que só nós é que vemos, mas que vemos porque é real de verdade. E tem que existir. E esse filtro tem que ser nosso e exigente e ativo e presente e real. Esse filtro vai ajudar-nos a escolher e a ser seletivos de uma forma saudável e que faça com que a nossa escolha seja única e tão importante. Tão especial.

Foi isso que lhes disse assim que cheguei a casa. 
-Hum mãe, e estás a lembrar-te de alguém assim?
- Ai essa agora... claro que sim. É o que vale, é que há imensa gente assim. Basta olhar com atenção e saber escolher...
E pronto, ficou o recado!


P.S. E não se esqueçam: elevar a fasquia e marcar também pela diferença... SEMPRE! É que o filtro é só vosso...