terça-feira, 7 de julho de 2015




PAULAAAAAAA!!!

Estou irascível, eu sei, há alturas em que me sinto insuportável, sem paciência, impertinente e longe, longe daquilo que deveria ser na maior parte das vezes. Culpas? Algumas sim, que não sou inflexível e sei que o primeiro passo para melhorar é sempre o reconhecimento. Pronto, há alturas assim, é o que é e ninguém é perfeito. O cansaço de um ano letivo, o terminar de logísticas sem fim, este calor abrasador que me reduz a zeros, tudo contribuirá, penso eu...
Hoje, outra vez com um calor pastelento, daqueles que levantam mortos do túmulo, sentei-me numa esplanada da praia para beber um café. Respondi a três e mails, resolvi alguns assuntos pendentes e preparei-me para vir embora quando os vi e ouvi... - PAULAAAAAAAA!!! Iam em fila indiana, em grupo, todos para a costa. Um deles viu-me e gritou. Acenei e parei logo o carro, que já me vinha embora. Assim que pus o pé de fora, tinha-os aos dois em cima de mim e o terceiro um pouco mais atrás, menos expansivo, mas com uns olhos de alegria e espanto por me verem ali, fora do contexto de uma sala de aula.

Quase me fizeram cair, tal foi o abraço. Falaram de um fôlego, todos ao mesmo tempo, com palavras de todos e gestos de um deles. Lá lhes respondia como podia. Estive com eles 5 minutos e prometi-lhes uma visita para breve. Terei mesmo que o fazer. Segui no carro e pelo espelho via-os a olhar para mim, ainda, de esguelha, à minha procura, seguindo o meu trajeto. Fiquei inundada de ternura por este bocadinho que me suavizou o mau humor...

Parece que não teve nada de especial, este encontro. Parece que foi banal e muito rápido e de facto, foi. Mas nestes minutos pequeninos em que este encontro aconteceu, vi como não lhes sou indiferente e vi que, afinal, alguma (grande) coisa lhes passei. 
Este ano letivo que agora vai terminando teve algumas coisas muito boas e esta, este afeto destes meninos, passado assim por estes olhos de amor e por este correr para mim, foi sem dúvida, das melhores de todas.
Hoje vi, de esguelha, um post no Facebook que dizia que a neurociência demonstra que o elemento essencial da aprendizagem é a emoção...
Pois... e não é que concordo? Tanto, tanto, tanto?


P.S. Afinal, a vida deve ter mesmo, todas as cores!!!




  LEITE DERRAMADO Já estou submersa, naquela fase do meu trabalho em que só vejo papéis à minha volta e em que sinto que tenho ...