segunda-feira, 28 de agosto de 2017





SOFIA

És temperamental e de génio fácil. Já o tenho dito aqui e digo-o sempre que me refiro a ti. A agridoce da minha vida. Sentes o sabor das coisas da vida com um paladar apurado, de sentido aguçado e alma cheia. És impulsiva e de resposta fácil e pronta sempre que te contrariam. És voluntariosa e apressada, como se aquilo que queres fazer te fugisse por entre os dedos se não o fizeres logo. És decidida e rápida em tudo o que te propões realizar.
Não tenhas pressa. Rega a generosidade que te é característica, como se aquela fosse uma planta frágil que precisa de água e que, quanto mais cresce, mais te faz feliz. Rega-a na relação com os outros, põe-te ao serviço, pois só isso fortifica e faz crescer. Ouve quem está por ti e força em ti a entrada do que te dizem, porque te querem bem e porque já viveram mais do que tu. Investe em ti com calma, sem pressas de que o mundo acabe, reconhecendo o Norte que te apontam e, vendo através dele, todos os outros pontos cardeais. Cultiva o espírito, pois só isso te distinguirá. E não te feches. Não te fechas à humildade, ao ouvido atento, aos outros que te rodeiam, ao mundo, à vida, à amorosidade e à diferença. Vais ver que o mundo continuará lá, calmamente à tua espera. Sem stresses e pronto para ti.
E assim, continuarás a ser a miúda espetacular que és, mais completa e cheia de uma doçura que te tornará irresistível.
É que, acredita, sera isso que te distinguirá. 



P.S. Este post, hoje, não poderia ter outro título.