segunda-feira, 1 de maio de 2017






COISAS DE TERNURA






Ontem (já passa da meia noite), terias feito 75 anos. Passaste no meu pensamento várias vezes, pois não preciso de nada de especial para me lembrar de ti. Assim são também as memórias boas que não queremos esquecer e nos fazem sorrir em silêncio. Coisas de ternura, eu sei.
Nunca deixarás de me fazer falta e as saudades que tenho tuas, nunca me deixarão. São agora suaves como uma brisa de verão, mas estão cá sempre, não me deixam, envolvem-me e fazem parte de mim. E adoro esta foto. Eu, espantada e careca, com olhos grandes de curiosa, com o mundo à minha frente por desbravar e tu, sorridente, sereno e forte, como eras. E assim continuaste, o meu farol e fortaleza até sempre. E mesmo hoje, muitos anos depois desta foto ter sido tirada, era isto que me apetecia outra vez: um colo forte e seguro como só o teu. Um colo de pai.

Love U daddy!