segunda-feira, 3 de abril de 2017





SISTERS





Adorooooo a foto! 
Gostarei sempre da sensação que provoca em mim, esta imagem de vocês as duas juntas, da cumplicidade que sei que têm, apesar de não estarem agora juntas todos os dias. Gosto de saber que a mais nova recorre à mais velha para perguntar, partilhar, pedir opinião, embora pareça sempre muito senhora do seu nariz e não passe essa imagem. Gosto de pensar que, apesar de ter a sua vidinha, lhe sente a falta. Gosto de perceber a sensação de alguma referência que a mais velha sabe que é para a outra e então, das opiniões que dá, cheia de propriedade, mas com ar doce e sereno. Gosto de perceber que é mesmo por isso que a sua opinião faz falta. Porque cheira a segurança e equilíbrio. Gosto disso, apesar das diferenças abissais que as distinguem. Distinguir não é separar e isso será sempre muito certo. Gosto de vos imaginar sempre assim: agradavelmente diferentes, mas próximas e gratas uma à outra por se terem.
Afinal, acho que é isso que a vida dá aos irmãos quase sempre: uma sensação indiscutível de gratidão por estarem na vida uns dos outros.





P.S. Torno a dizer: temos mesmo que amarrar o Pedro e obrigá-lo, sob coação, a não fazer aquelas caras parvas para as fotos. Talvez assim tenhamos fotos atuais com ele... Miúdo levado da breca!


  LEITE DERRAMADO Já estou submersa, naquela fase do meu trabalho em que só vejo papéis à minha volta e em que sinto que tenho ...