sexta-feira, 12 de fevereiro de 2016






TO THE MOON ANB BACK



Será sempre onde sou o melhor e o pior. Será sempre onde sou a mais segura e também a mais insegura. Será sempre o palco onde ajo por intuição, mais vezes do que por razão. Será sempre o maior dos cenários, aquele onde exercito a capacidade de amar ao expoente máximo. Será sempre onde acerto e erro vezes sem fim. Será sempre onde me supero, ultrapassando expetativas e correspondendo a anseios. Será sempre onde faço exercícios de entrega, porque não prevejo o futuro e este também, sobranceiro, não se mostra. Será sempre para onde mando as minhas doses grandes de amor, aceitação, confiança e desafio. Será sempre a fonte dos meus maiores sorrisos e também inquietações. Será sempre o maior espelho vivo, grande e a cores do meu amor por um homem e do dele por mim. 
Sim, esta vida de mãe, este exercício nu e cru da maternidade, será sempre e sem dúvida, o meu maior desafio. 
Mas o que é maravilhoso é este efeito boomerang, de arremesso, de ida e também de volta, como se fossemos sempre emissores e recetores recíprocos de um amor sem fim. To the moon an back...
Fogo, há coisas mesmo fixes!