segunda-feira, 16 de junho de 2014



A TUGA QUE HÁ EM MIM...


Mesmo sem gastar grandes energias com o futebol, vibro com a seleção, sobretudo em fases finais de campeonatos importantes como este. Fico ligada a milhões, unida numa vibração irracional, sentida e constante que me faz gritar, pintar a cara, comentar passes e lances e espantar o meu filho, que vê que a mãe, afinal, pesca qualquer coisinha disto.
E por isso me irrita a eficácia alheia quando, sem grande estética, vão lá à frente uma ou duas vezes e marcam golos redundantes que me deixam fula de raiva!
Apetecia-me que Portugal ganhasse todos os jogos, que nos enaltecessem a alma lusitana, que formássemos um coletivo de sonho, invencível, eficaz e memorável, mas hoje, a meio do primeiro jogo dos nossos, a irritação pela eficácia alheia, hoje alemã e o ressabiamento que senti pela nossa (sempre) falta de sorte foram maiores que eventuais resquícios de orgulho nacional que ainda por aqui andassem e assim para aqui vim, destilar a frustração neste AGRIDOCE... pode ser que assim, a irritação me vá passando e a TUGA que há em mim se alegre outra vez...
Domingo há mais... pode ser...!!! 

BOLHA (Arejada de conforto emocional...) E quando o dia foi hiper cansativo e sentimos que isso, mais o calor insuportável ...