domingo, 5 de novembro de 2017









DUPLAS






Dizem-me que tenho escrito menos por aqui e que têm estranhado. Surpreende-me sempre essa certa estranheza sentida por alguns perante a ausência de publicações, ou perante o maior espaço de tempo entre umas publicações e outras. É verdade, tenho escrito menos. Estou mais dispersa, com muitas coisas em que pensar, com vários setores no meu cérebro e na minha vida a trabalharem ao mesmo tempo, constantemente, sugando-me mais as energias, deixando-me menos solta, menos livre, menos paciente... é verdade, é verdade. 
Tudo o que gosto imensamente de fazer, mas que foge da esfera profissional, ou extra-profissional, mas comprometida, vai-se dispersando, tornando-se menos amiúde. Mas depois entras tu e porque tens um papel essencial na minha vida, terás também sempre um efeito retemperador, uma capacidade de me devolver o chão, quando sinto que ele me foge, um pragmatismo que me dás e que me deixas adocicar com o meu jeito, um papel na descoberta que faço das coisas simples que não custam nada e que nos devolvem a TAL sensação de bem-estar, um poder de equilíbrio que me/nos reorienta e faz voltar ao trilho e isso tudo, acho que nos torna uma dupla, para mim, imbatível. 
É que sabes, apesar das sombras negras e escuras que a vida tem e que se colam às relações, apesar dos problemas, cansaços, desgastes e durezas que estarão sempre ali ao lado numa vida que é real, apesar das diferenças que às vezes se tornam duras e impertinentes, há mesmo duplas que podem ser imbatíveis, porque equilibradas, reais, luminosas e felizes. 
Assim tenha essa certeza o tamanho do nosso amor. 

LUV U!